Redes de educação Lusófonas discutem acções de incidência política

Cabo Verde acolhe na segunda-feira, 29, uma oficina para discutir acções de incidência política nos Países de Língua Portuguesa, organizado pela Campanha Nacional pelo Direito à Educação do Brasil. A oficina integra o programa de Cooperação Sul-Sul (PCSS-Lusófonos), parceria entre a Campanha Brasileira e a Open Society Foundations (OSF).

Redes de educação Lusófonas discutem acções de incidência política

Nesta oficina vai-se debater como a sociedade civil organizada dos países lusófonos pode contribuir com a expansão e a melhoria da educação básica, por meio de acções de incidência política a serem desenvolvidas em 2013. Em todos os países participantes, o Programa Educação para Todos (EPT ou EFA, em inglês) termina em 2015 sem ter alcançado as metas para educação estabelecidas no ano 2000, em Dakar.

Durante quatro dias, de 29 de Outubro a 01 de Novembro, serão destacados planos de acções a serem desenvolvidos pelas redes Educação para Todos de Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, São Tomé e Príncipe e também do Brasil, pela Campanha Brasileira. Além disso, a oficina apresentará iniciativas bem-sucedidas de incidência política de outros países, servindo de inspiração aos participantes.

Na sexta-feira, 2, acontece na Assomada o colóquio “Educação e Cooperação Sul-Sul Solidariedade e Participação Social em Rede”. O evento é aberto ao público e será realizado no auditório da Escola Técnica de Assomada. Os participantes vão discutir os desafios para o desenvolvimento ddo PCSS solidários na área de educação. A atividade é uma promoção conjunta da Unilab (Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira), da Acção Educativa (ONG que actua em São Paulo, Brasil) e da Campanha Brasileira.

Integram a delegação brasileira do programa de Cooperação Sul-Sul Daniel Cara e Mila Dezan, respectivamente, coordenador geral e assessora de projectos da Campanha Nacional pelo Direito à Educação; Amélia Bampi (Fundação Abrinq-SavetheChildren) e Salomão Ximenes (Acção Educativa), dirigentes da Campanha. A coordenadora de programas da OSF, TrinePetersen, também acompanhará as actividades.

O Programa de Cooperação Sul-Sul com Países Lusófonos, refira-se, é uma iniciativa da Campanha Nacional pelo Direito à Educação do Brasil, em parceria com a OSF, que visa fortalecer a actuação da sociedade civil dos países lusófonos na incidência política em defesa do direito à educação. Participam do PCCS-Lusófonos representações de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique e São Tomé e Príncipe.

Réplica da Campanha Nacional pelo Direito à Educação no véiculo “A Semana”, de Cabo Verde.

http://asemana.sapo.cv/spip.php?article81448&ak=1

Anúncios

Publicado em 29/10/2012, em Cabo Verde. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: