Arquivo da categoria: Cabo Verde

Posts sobre ações, atividades e contexto em Cabo Verde.

PCSS-Lusófonos seleciona consultores para pesquisa sobre educação nos Palop’s

O Programa de Cooperação Sul-Sul pelo Direito à Educação entre Países Lusófonos (PCSS-Lusófonos) selecionará dois consultores para apoiar a realização de diagnóstico da situação da educação nos países participantes do Programa – Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique e São Tomé e Príncipe.

A ação é parte do Programa que vem sendo implementado desde novembro de 2010 pela Campanha Nacional pelo Direito à Educação, em parceria com o Programa de Apoio à Educação da Open Society Foundations (ESP-OSF), e almeja contribuir para a ampliação do acesso à educação e para a melhoria da qualidade da oferta desse direito nos países participantes por meio do fortalecimento da capacidade de incidência política da sociedade civil sobre as políticas do setor.

O diagnóstico sobre a situação da educação é uma das atividades previstas para a fase 02 do PCSS-Lusófonos, e tem por objetivo gerar informações novas e atualizadas que sirvam de subsídios para o desenvolvimento e o fortalecimento de ações de incidência política das redes da sociedade civil. O PCSS-Lusófonos pretende produzir, junto com as redes nacionais de Educação para Todos (EPT), uma visão ampla e crítica sobre o direito à educação e gerar novas ferramentas para o monitoramento das políticas governamentais na área, colaborando para um balanço do Programa EPT em cada um dos países.

A pesquisa será desenvolvida em parceria com a Unilab (Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira), via programa ECOSS (Centro de Referência em Educação de Jovens e Adultos e Cooperação Sul-Sul), grupo com o qual será produzida uma base comum de pesquisa sobre cada um dos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (Palop’s). A partir do diálogo entre a equipe do Programa, as redes nacionais, consultores e parceiros, o PCSS-Lusófonos seguirá com uma pesquisa temática em cada um dos países participantes e o ECOSS com uma pesquisa sobre Educação de Jovens e Adultos.

Serão selecionados dois consultores para apoiar a realização do diagnóstico. Um consultor se dedicará a Cabo Verde, Guiné-Bissau e São Tomé e Príncipe, e o outro atuará em Angola e Moçambique.

Os candidatos deverão enviar currículo, indicação de referências e carta de candidatura à vaga até 06 de maio aos cuidados de Mila Dezan, pelo email lusofonos@campanhaeducacao.org.br com o título Consultoria para o PCSS-Lusófonos.

Para saber mais sobre o PCSS-Lusófonos acesse https://cooplusofonoseducacao.wordpress.com/sobre

Para conhecer outras ações da Campanha Nacional pelo Direito à Educação acesse www.campanhaeducacao.org.br

EditalConsultoresLusofonos

Anúncios

Em Cabo Verde, colóquio aberto ao público discute cooperação sul-sul solidária em educação

Desde o começo desta semana, a Campanha Nacional pelo Direito à Educação do Brasil está reunida com países africanos de língua portuguesa, em oficina na cidade de Praia (Cabo Verde), para discutir ações de incidência política para a educação.

Como encerramento, acontece na próxima sexta-feira (2/11), o Colóquio “Educação e Cooperação Sul-Sul – Solidariedade e Participação Social em Rede”, em Assomada, no município de Santa Catarina, na Ilha de Santiago. O evento é aberto ao público e será realizado das 9h às 13h30 no auditório da Escola Técnica de Assomada.

O objetivo é discutir os desafios para o desenvolvimento de programas de cooperação sul-sul solidários na área de educação. A atividade é uma promoção conjunta da Unilab (Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira), da Ação Educativa (ONG que atua em São Paulo, Brasil) e da Campanha Brasileira. Serão apresentadas iniciativas de cooperação da Unilab, do Projeto Direito à Educação da ActionAid e o Programa de Cooperação Sul-Sul da Campanha Brasileira.

Veja a cobertura da imprensa caboverdiana:

RTC: Redes lusófonas preparam em Cabo Verde acções de política educativa

A Semana: Redes de educação Lusófonas discutem acções de incidência política

Sobre o Programa – O PCSS-Lusófonos (Programa de Cooperação Sul-Sul com Países Lusófonos) é uma iniciativa da Campanha Nacional pelo Direito à Educação (Brasil) em parceria com a OSF (Open SocietyFoundations), com objetivo de fortalecer a atuação da sociedade civil dos países lusófonos na incidência política em defesa do direito à educação. Participam do PCCS-Lusófonos representações de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique e São Tomé e Príncipe.

Informações à imprensa

No Brasil – Campanha Nacional pelo Direito à Educação do Brasil
Jéssica Moreira – assessoria de imprensa
Telefone/fax: +5511 3159-1243
Telemóvil: +5511 8793-7711
E-mail: jessica@campanhaeducacao.org.br

Em Cabo Verde – Rede Educação para Todos Cabo Verde
Abraão Borges – coordenador da Rede EPT Cabo Verde
Tel.: 238 2619668/ 238 9923380 / 238 5949687
Fonte: Campanha Nacional pelo Direito à Educação

Mídia de Cabo Verde realiza cobertura da oficina realizada pela Campanha em conjunto com países lusófonos

Na reportagem, o coordenador geral da Campanha Nacional pelo Direito à Educação do Brasil, Daniel Cara, fala da importância da interlocução entre os dois países.
Veja o vídeo na íntegra clicando aqui.

Redes de educação Lusófonas discutem acções de incidência política

Cabo Verde acolhe na segunda-feira, 29, uma oficina para discutir acções de incidência política nos Países de Língua Portuguesa, organizado pela Campanha Nacional pelo Direito à Educação do Brasil. A oficina integra o programa de Cooperação Sul-Sul (PCSS-Lusófonos), parceria entre a Campanha Brasileira e a Open Society Foundations (OSF).

Redes de educação Lusófonas discutem acções de incidência política

Nesta oficina vai-se debater como a sociedade civil organizada dos países lusófonos pode contribuir com a expansão e a melhoria da educação básica, por meio de acções de incidência política a serem desenvolvidas em 2013. Em todos os países participantes, o Programa Educação para Todos (EPT ou EFA, em inglês) termina em 2015 sem ter alcançado as metas para educação estabelecidas no ano 2000, em Dakar.

Durante quatro dias, de 29 de Outubro a 01 de Novembro, serão destacados planos de acções a serem desenvolvidos pelas redes Educação para Todos de Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, São Tomé e Príncipe e também do Brasil, pela Campanha Brasileira. Além disso, a oficina apresentará iniciativas bem-sucedidas de incidência política de outros países, servindo de inspiração aos participantes.

Na sexta-feira, 2, acontece na Assomada o colóquio “Educação e Cooperação Sul-Sul Solidariedade e Participação Social em Rede”. O evento é aberto ao público e será realizado no auditório da Escola Técnica de Assomada. Os participantes vão discutir os desafios para o desenvolvimento ddo PCSS solidários na área de educação. A atividade é uma promoção conjunta da Unilab (Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira), da Acção Educativa (ONG que actua em São Paulo, Brasil) e da Campanha Brasileira.

Integram a delegação brasileira do programa de Cooperação Sul-Sul Daniel Cara e Mila Dezan, respectivamente, coordenador geral e assessora de projectos da Campanha Nacional pelo Direito à Educação; Amélia Bampi (Fundação Abrinq-SavetheChildren) e Salomão Ximenes (Acção Educativa), dirigentes da Campanha. A coordenadora de programas da OSF, TrinePetersen, também acompanhará as actividades.

O Programa de Cooperação Sul-Sul com Países Lusófonos, refira-se, é uma iniciativa da Campanha Nacional pelo Direito à Educação do Brasil, em parceria com a OSF, que visa fortalecer a actuação da sociedade civil dos países lusófonos na incidência política em defesa do direito à educação. Participam do PCCS-Lusófonos representações de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique e São Tomé e Príncipe.

Réplica da Campanha Nacional pelo Direito à Educação no véiculo “A Semana”, de Cabo Verde.

http://asemana.sapo.cv/spip.php?article81448&ak=1

Redes de educação se reúnem em Cabo Verde para discutir incidência política

A Campanha Nacional pelo Direito à Educação do Brasil inicia na próxima segunda-feira (29/10), na cidade de Praia, em Cabo Verde, atividade para discutir e preparar ações de incidência pelo direito à educação em países africanos de língua portuguesa.

A oficina integra o Programa de Cooperação Sul-Sul com Países Lusófonos (PCSS-Lusófonos), parceria entre a Campanha Brasileira e a OSF (Open Society Foundations). Em 2011, o Programa realizou diversas ações em conjunto com os países lusófonos africanos, entre elas uma rodada de visitas a Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique e São Tomé e Príncipe.

Oficina

A oficina tem como objetivo debater como a sociedade civil organizada dos países lusófonos pode contribuir com a expansão e a melhoria da educação básica, por meio de ações de incidência política a serem desenvolvidas em 2013. Em todos os países participantes, o Programa Educação para Todos (EPT ou EFA, em inglês) se encerrará em 2015 sem ter alcançado as metas para educação estabelecidas no ano 2000, em Dakar.

De segunda-feira (29/10) a quinta-feira (1/11), serão destacados planos de ações a serem desenvolvidos pelas redes EPT de Moçambique, Guiné-Bissau, Brasil, São Tomé e Príncipe, Cabo Verde e Angola. Além disso, a oficina apresentará iniciativas bem-sucedidas de incidência política de outros países, servindo de inspiração aos participantes.

A atividade acontecerá no hotel Oasis Atlântico Praiamar, tendo a Rede EPT de Cabo Verde como anfitriã. (Veja a programação completa clicando aqui).

Evento aberto ao público

Na sexta-feira (2/11), acontece o Colóquio “Educação e Cooperação Sul-Sul – Solidariedade e Participação Social em Rede”, em Assomada, no município de Santa Catarina, na Ilha de Santiago. O evento é aberto ao público e será realizado das 9h às 13h30 no auditório da Escola Técnica de Assomada.O objetivo é discutir os desafios para o desenvolvimento de programas de cooperação sul-sul solidários na área de educação. A atividade é uma promoção conjunta da Unilab (Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira), da Ação Educativa (ONG que atua em São Paulo, Brasil) e da Campanha Brasileira.

Delegação brasileira – Integram a delegação brasileira do PCSS: Daniel Cara e Mila Dezan, respectivamente, coordenador geral e assessora de projetos da Campanha Nacional pelo Direito à Educação; Amélia Bampi (Fundação Abrinq-SavetheChildren) e Salomão Ximenes (Ação Educativa), dirigentes da Campanha. A coordenadora de programas da OSF, TrinePetersen, também acompanhará as atividades.

Sobre o Programa – O PCSS-Lusófonos (Programa de Cooperação Sul-Sul com Países Lusófonos) é uma iniciativa da Campanha Nacional pelo Direito à Educação (Brasil) em parceria com a OSF (Open SocietyFoundations), com objetivo de fortalecer a atuação da sociedade civil dos países lusófonos na incidência política em defesa do direito à educação. Participam do PCCS-Lusófonos representações de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique e São Tomé e Príncipe.

Informações à imprensa

No Brasil – Campanha Nacional pelo Direito à Educação do Brasil
Jéssica Moreira – assessoria de imprensa
Telefone/fax: +5511 3159-1243
Telemóvil: +5511 8793-7711
E-mail: jessica@campanhaeducacao.org.br

Em Cabo Verde – Rede Educação para Todos Cabo Verde
Abraão Borges – coordenador da Rede EPT Cabo Verde
Tel.: 238 2619668/ 238 9923380 / 238 5949687
Fonte: Campanha Nacional pelo Direito à Educação

Unilab realiza primeira missão internacional de 2012. Destinos: Cabo Verde e Guiné-Bissau.

A Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-brasileira (Unilab) realiza a partir desta sexta-feira (03) a primeira missão internacional de 2012. Desta vez, o destino será Cabo Verde e Guiné-Bissau, na África. Até o dia 15 de fevereiro, a comitiva vai realizar várias atividades, com o objetivo de avançar nas articulações com universidades, ministérios da Educação e embaixadas brasileiras nos países visitados. A equipe também vai divulgar o calendário de inscrições para seleção de alunos estrangeiros dos cursos de Graduação da Unilab, que continuam abertas.

Além das visitas oficiais, vão ser realizados dois seminários para apresentar a Unilab à sociedade de Cabo Verde e Guiné-Bissau. Os eventos serão realizados nos centros culturais das Embaixadas do Brasil dos dois países. Outra pauta importante a ser discutida durante a viagem é sobre o programa ECOSS, Centro de Referência em Educação de Jovens e Adultos, voltado para a criação de uma rede internacional no eixo Sul-Sul para ações de pesquisa, comunicação e formação na área da Educação de Jovens e Adultos.

A comitiva da Unilab na missão a Cabo Verde e Guiné-Bissau é formada pela pró-reitora de Graduação e coordenadora do ECOSS na Unilab, Jacqueline Freire; Mariana Melo, assessora de relações institucionais; John Hebert, professor do Curso de Engenharia de Energias e membro da Coordenação de Educação a Distância, e pelo técnico da Pró-Reitoria de Graduação, o pedagogo José Veríssimo.

Após o fim dos trabalhos, será elaborado um relatório técnico com o resultado das atividades. Este documento vai nortear as próximas missões, que a partir de agora ganham caráter programático e regular.

As missões da Unilab nos países parceiros ocorrem desde 2008, quando foi instalada a comissão de implantação da universidade, por determinação do Ministério da Educação. Nesses quatro anos, já foram realizados vários convênios de cooperação técnica, oficinas, visita de alunos africanos à Unilab, reuniões e encaminhamentos para criação de cursos de graduação e pós-graduação.

Agenda:

03/02: Embarque da comitiva

03 a 09/02: Missão em Cabo Verde

08/02: Seminário Unilab e Cooperação Solidária em Cabo Verde (Auditório Centro Cultural Brasil Cabo Verde – 10h)

10 a 15/02: Missão em Guiné-Bissau

14/02: Seminário Unilab e Cooperação Solidária em Guiné-Bissau (Auditório Centro Cultural Brasil Guiné-Bissau – 09h)

15/02: Retorno ao Brasil

Fonte: Unilab

http://www.unilab.edu.br

PCSS – Lusófonos visita Cabo Verde

Na quarta-feira, 12/10, o PCSS – Lusófonos ( Programa de Cooperação Sul-Sul Países Lusófonos) iniciou  visita a Cabo Verde, segundo país a ser visitado pelo Programa, que é uma iniciativa da Campanha Nacional pelo Direito à Educação Brasileira em parceria com a OSF (Open Society Foudations). O objetivo do Programa é fortalecer a atuação da sociedade civil organizada na incidência política pela garantia do direito à educação nos países envolvidos. Participam Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique e São Tomé e Príncipe.

Veja a programação aqui

A visita foi realizada entre os dias 12 e 18 de outubro, onde foram realizadas reuniões com a Ministra da Educação e Desporto e encontro com a Comissão Nacional para Unesco. Além de visitas a escolas locais e workshop com as ONGs Membros da Rede, Representantes das Ilhas, entre outros

Em Cabo Verde, a Campanha Nacional pelo Direito à Educação foi representada por Vivian Melcop e José Alberto da Silva. Vivian Melcop é secretária executiva da Undime ( União Nacional dos Dirigentes em Educação) há 14 anos, onde coordena ações de articulação e mobilização social com 5565 municípios do país e 26 seccionais da instituição. José Alberto da Silva é coordenador do Comitê pernambucano do Movimento ” PNE pra Valer!” e representante do Centro de Cultura Luiz Freire. A delegação foi formada também por Maitê Gauto, assessora de projetos da Campanha, e de Trine Petersen, coordenadora de programas da OSF.

No dia 17/10, o PCSS- Lusófonos  segue para Guiné-Bissau. Angola e Moçambique serão visitados no mês de novembro.

Cronograma
Guiné-Bissau: de 18 a 24 de outubro ( veja aqui a programação)
Angola: de 14 a 17 de novembro
Moçambique: de 19 a 23 de novembro

Contatos
Campanha Nacional pelo Direito à Educação – Brasil
Telefone/fax: +5511 3159-1243
Telemóvil: +5511 8793-7711
E-mail: lusofonos@campanhaeducacao.org.br