Arquivo da categoria: Lusofonia em rede

PCSS-Lusófonos seleciona consultores para pesquisa sobre educação nos Palop’s

O Programa de Cooperação Sul-Sul pelo Direito à Educação entre Países Lusófonos (PCSS-Lusófonos) selecionará dois consultores para apoiar a realização de diagnóstico da situação da educação nos países participantes do Programa – Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique e São Tomé e Príncipe.

A ação é parte do Programa que vem sendo implementado desde novembro de 2010 pela Campanha Nacional pelo Direito à Educação, em parceria com o Programa de Apoio à Educação da Open Society Foundations (ESP-OSF), e almeja contribuir para a ampliação do acesso à educação e para a melhoria da qualidade da oferta desse direito nos países participantes por meio do fortalecimento da capacidade de incidência política da sociedade civil sobre as políticas do setor.

O diagnóstico sobre a situação da educação é uma das atividades previstas para a fase 02 do PCSS-Lusófonos, e tem por objetivo gerar informações novas e atualizadas que sirvam de subsídios para o desenvolvimento e o fortalecimento de ações de incidência política das redes da sociedade civil. O PCSS-Lusófonos pretende produzir, junto com as redes nacionais de Educação para Todos (EPT), uma visão ampla e crítica sobre o direito à educação e gerar novas ferramentas para o monitoramento das políticas governamentais na área, colaborando para um balanço do Programa EPT em cada um dos países.

A pesquisa será desenvolvida em parceria com a Unilab (Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira), via programa ECOSS (Centro de Referência em Educação de Jovens e Adultos e Cooperação Sul-Sul), grupo com o qual será produzida uma base comum de pesquisa sobre cada um dos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (Palop’s). A partir do diálogo entre a equipe do Programa, as redes nacionais, consultores e parceiros, o PCSS-Lusófonos seguirá com uma pesquisa temática em cada um dos países participantes e o ECOSS com uma pesquisa sobre Educação de Jovens e Adultos.

Serão selecionados dois consultores para apoiar a realização do diagnóstico. Um consultor se dedicará a Cabo Verde, Guiné-Bissau e São Tomé e Príncipe, e o outro atuará em Angola e Moçambique.

Os candidatos deverão enviar currículo, indicação de referências e carta de candidatura à vaga até 06 de maio aos cuidados de Mila Dezan, pelo email lusofonos@campanhaeducacao.org.br com o título Consultoria para o PCSS-Lusófonos.

Para saber mais sobre o PCSS-Lusófonos acesse https://cooplusofonoseducacao.wordpress.com/sobre

Para conhecer outras ações da Campanha Nacional pelo Direito à Educação acesse www.campanhaeducacao.org.br

EditalConsultoresLusofonos

Campanha promove painel sobre cooperação lusófona em educação em fórum na África

Começa nesta terça-feira 22/5 e vai até quinta-feira 24/5, na Cidade do Cabo, África do Sul, o OpenForum 2012, com o tema “Dinheiro, poder e sexo: o paradoxo do crescimento desigual”. Organizado pelas quatro fundações da Open Society na África, o evento reúne ativistas, acadêmicos, artistas, empresários e políticos para formar um olhar crítico sobre os fatores que impulsionam mudanças no continente africano e na forma como eles influenciam a democracia, o desenvolvimento humano, os direitos e as agendas de governança na próxima década. Em particular, o OpenForum  discutirá o papel do Brasil, da China e da Índia como os motores do crescimento econômico no continente e também como atores cada vez mais importantes nos assuntos políticos e sociais dos países africanos.

Na quarta-feira 23/2, a Campanha Nacional pelo Direito à Educação (Brasil) promove um painel sobre cooperação entre Brasil e África para o desenvolvimento educacional, apresentando o caso do PCSS (Programa de Cooperação Sul-Sul) entre Países Lusófonos, desenvolvido pela Campanha em parceria com o Programa de Educação da OSF (Open Society Foundations). O painel vai discutir como a privatização e a financeirização do setor da educação, fenômenos em curso em todo o mundo, podem alcançar ou já estão afetando o bloco de países de língua portuguesa, especialmente na África. Também serão debatidos os limites e desafios da incidência da sociedade civil no desenvolvimento educacional dos países de língua Portuguesa e sua organização como um bloco no contexto global.

Participam da mesa como expositores o secretário executivo da Rede de Educação Para Todos de Guiné-Bissau, Vençã Mendes, o presidente da Rede Angolana de Educação para Todos, Vitor Barbosa, a pró-reitora de ensino de graduação da Unilab (Universidade de Integração Internacional de Lusofonia Afro-Brasileira), Jacqueline Freire, a dirigente da Campanha Nacional pelo Direito à Educação (Brasil), Cleuza Repulho, e Iracema Nascimento, coordenadora executiva da Campanha. Veja a programação do painel.

Logo após o OpenForum, a Campanha coordenará uma reunião do Programa na Cidade do Cabo, na sexta e no sábado, dias 25 e 26/5. Participam da reunião dois representantes das redes pelo direito à educação de cada um dos seis países envolvidos no Programa: Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique e São Tomé e Príncipe. Veja a lista de participantes e a programação da reunião.

Sobre o Programa – O PCSS-Lusófonos (Programa de Cooperação Sul-Sul com Países Lusófonos) é uma iniciativa da Campanha Nacional pelo Direito à Educação (Brasil) em parceria com a OSF (Open Society Foundations), com objetivo de fortalecer a atuação da sociedade civil dos países lusófonos na incidência política em defesa do direito à educação. Participam do PCCS-Lusófonos representações de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique e São Tomé e Príncipe.

Atendimento à Imprensa

No Brasil – Campanha Nacional pelo Direito à Educação

Jéssica Moreira – Comunicação

Telefone/fax: +5511 3159-1243

Telemóvil: +5511 8793-7711

E-mail: jessica@campanhaeducacao.org.br

Campanha Nacional pelo Direito à Educação inicia visitas a países africanos de língua portuguesa

A partir desta semana, a Campanha Nacional pelo Direito à Educação do Brasil inicia uma série de visitas aos países lusófonos africanos, em atividades do PCSS – Lusófonos (Programa de Cooperação Sul-Sul com Países Lusófonos), iniciativa da Campanha Brasileira em parceria com a OSF (Open Society Foudations). O objetivo do Programa é fortalecer a atuação da sociedade civil organizada na incidência política pela garantia do direito à educação nos países envolvidos. Participam Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique e São Tomé e Príncipe.

Em maio de 2011, a primeira atividade do Programa reuniu em São Paulo dez representantes dos seis países, em uma oficina de articulação que permitiu uma maior interação entre ativistas de redes nacionais de educação.

Agora, com as visitas, o propósito é aprofundar o conhecimento sobre a realidade local e sobre o contexto social de cada país, a fim de compartilhar experiências sobre incidência em educação em cada um deles. No futuro, serão elaborados, coletivamente, planos de ação para atuação política em prol da garantia do direito à educação em cada país.

As visitas preveem reuniões com diversos atores do campo da educação, como universidades, organizações da sociedade civil e das Nações Unidas, escolas e comunidades locais, além de contatos oficiais com representantes governamentais e com as representações diplomáticas do Brasil em cada país.

São Tomé e Príncipe é o primeiro país a ser visitado pelo Programa, entre os dias 7 e 13 de outubro, quando serão realizadas reuniões com organizações sociais e visitas a escolas e ONGs que atuam na área da educação.

Para o dia 12/10, estão previstas uma reunião com a Coordenadora Geral de Educação do Ministério da Educação e gravação de um debate sobre o direito à educação na TV Nacional, com a participação da Campanha Brasileira, Rede STP (São Tomé e Príncipe), sindicatos e outras organizações.

Em São Tomé e Príncipe, a Campanha Nacional pelo Direito à Educação do Brasil estará representada por Cleuza Repulho, membro de seu  Comitê Diretivo. Cleuza é secretária municipal de educação de São Bernardo do Campo, município de 788.560 habitantes, localizado na Grande São Paulo. Ela é presidente da Undime (União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação) e foi secretária municipal de educação de Santo André (2001 a 2007). A delegação ainda se compõe de Maitê Gauto, assessora de projetos da Campanha, e de Trine Petersen, coordenadora de programas da OSF.

No último dia, 13/10, a delegação do PCSS-Lusófonos viaja para Cabo Verde, onde realiza atividades até o dia 18/10 e depois segue para Guiné-Bissau. Angola e Moçambique serão visitados no mês de novembro. Em cada país, a Campanha Brasileira será representada por diferentes membros de sua direção.

Cronograma
São Tomé e Príncipe: de 7 a 13 de outubro ( veja aqui a programação)
Cabo Verde: de 13 a 18 de outubro ( veja aqui a programação)
Guiné-Bissau: de 18 a 24 de outubro ( veja aqui a programação)
Angola: de 14 a 17 de novembro
Moçambique: de 19 a 23 de novembro

Contatos
Campanha Nacional pelo Direito à Educação – Brasil
Telefone/fax: +5511 3159-1243
Telemóvil: +5511 8793-7711
E-mail: lusofonos@campanhaeducacao.org.br