Clipping de 9 a 15 de janeiro de 2013

Veja o clipping das principais notícias do mundo lusófono.

 

AGENDA PÓS-2015 :: Consulta Temática Global sobre Educação
UNESCO e UNICEF estão muito satisfeitos em anunciar o lançamento de a Consulta Global sobre Educação e convidá-lo a participar. Este é um de uma série de países e consultas temáticas globais que a Organização das Nações Unidas Grupo de Desenvolvimento (UNDG) está convocando com o objetivo de garantir uma diversidade de vozes em conversas sobre a forma e conteúdo do pós-2015 Agenda de Desenvolvimento. Um dos temas que tem sido identificado como uma questão de fundamental importância é a educação.

ONU BRASIL :: PNUD abre dados de mais de seis mil projetos em portal de transparência
15 de janeiro de 2013
O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) lançou, no final de 2012, uma plataforma digital que permite o acesso público a dados de projetos em mais de 177 países e territórios, com o compromisso de transparência total em 2013.

ÁFRICA 21 :: Brasil destaca situação na Guiné Bissau durante cimeira do Atlântico Sul
15 de janeiro de 2013
Em discurso pronunciado na cimeira ministerial da Zopacas, cuja presidência passa de Angola para o Uruguai, o ministro das Relações Exteriores do Brasil dedicou especial atenção à situação na Guiné Bissau, estado membro da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP).

ÁFRICA 21 :: Lisboa acolhe conferência sobre jovens da CPLP
12 de janeiro de 2013
A sede da CPLP, em Lisboa, será na próxima quarta-feira o palco para um debate sobre a participação da juventude na construção do espaço lusófono.

ONU BRASIL :: Anuário estatístico da CEPAL mostra lacunas nos níveis educativos dos habitantes da região
11 de janeiro de 2013
Na América Latina e Caribe, 94% das crianças em idade de cursar a educação primária se encontram matriculados nesse nível educativo, mas a porcentagem cai para 75% no segundo nível de ensino. Da mesma maneira, o número de pessoas que estão matriculadas em cursos técnicos ou universitários nos países mais ricos foi, em média, três vezes mais alto que nos mais pobres, segundo dados reproduzidos pela Comissão Econômica para América Latina e o Caribe (CEPAL) na nova edição do Anuário Estatístico da América Latina e o Caribe 2012, disponibilizada na Internet desde o dia 10 de janeiro.

ÁFRICA 21 :: Dispersão regional é “fonte de oportunidades” para a CPLP, diz secretário executivo
09 de janeiro de 2013
Entre os oito membros da comunidade, “Portugal e Brasil poderão dar importantes contributos” aos restantes seis “nos domínios da capacitação”, disse Murade Murargy.

ÁFRICA 21 :: Brasil faz campanha para eleger diretor-geral da OMC
09 de janeiro de 2013
A menos de cinco meses da eleição do novo diretor-geral da Organização Mundial do Comércio (OMC) para o período 2013-2017, o Brasil está em campanha para tentar eleger o embaixador Roberto Carvalho de Azevêdo.

ÁFRICA 21 :: Angola assume cargo no Banco Mundial
09 de janeiro de 2013
O assento de Angola na reunião do Conselho Executivo do Banco Mundial, que integra os presidentes e os directores executivos, foi oficialmente assumido pela antiga ministra do Planeamento, Ana Dias Lourenço, indicada ao cargo pelo presidente da República, José Eduardo dos Santos.

Clipping de dezembro de 2012 a 8 de janeiro de 2013

Veja o clipping das principais notícias do mundo lusófono.

OPORTUNIDADE :: Edital de seleção para posto da Save the Children em Moçambique (Girls’ Education Project Director)

Diretor de Projetos – Girls’ Education Challenge project

Edital disponível em: http://www.savethechildren.net/jobs/job-details/189 – envio de candidatura até 15 de janeiro de 2013.

ENCONTRO :: Conferência Européia sobre Estudos Africanos

Até o dia 16 de janeiro estão abertas as inscrições para a apresentação de artigos na Conferência Européia sobre Estudos Africanos, que acontecerá em Lisboa entre 27 e 29 de junho de 2013. Maiores informações no site: 5th European Conference on African Studies – African dynamics in a multipolar world – http://cea.iscte.pt/ecas2013/index.shtml

ÁFRICA 21 :: Lusofonia não pode “sufocar culturas dos povos”, diz Joaquim Chissano
08 de janeiro de 2013
A lusofonia é “uma utopia útil”, que assenta numa língua comum, mas não pode “sufocar as culturas dos povos” dos países que a partilham, afirmou, na capital portuguesa, o ex-presidente moçambicano Joaquim Chissano.

ONU BRASIL :: UNICEF promove concurso infantojuvenil de vídeo sobre crianças com deficiência
4 de janeiro de 2013
O Fundo para a Infância das Nações Unidas (UNICEF) promove, globalmente,  um concurso de vídeo para pessoas de até 25 anos de idade. O concurso Tem a ver com habilidade! tem o mesmo tema do relatório do UNICEF Situação Mundial da Infância 2013: crianças com deficiência.
Crianças, adolescentes e jovens interessados em participar do concurso devem enviar para a sede do UNICEF em Nova York, até o dia 15 de janeiro de 2013, um vídeo relacionado às deficiências, seja expressando uma experiência pessoal ou comentando sobre os direitos das pessoas com deficiência e os desafios que elas enfrentam. Todos os vídeos devem ter um minuto de duração.

ONU BRASIL :: Ban Ki-moon nomeia ex-Presidente do Timor-Leste como representante na Guiné-Bissau
2 de janeiro de 2013
O Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, nomeou o ex-presidente do Timor-Leste, José Ramos-Horta, como seu novo Representante Especial em Guiné-Bissau e Chefe do Escritório Integrado das Nações Unidas para a Consolidação da Paz no país (UNIOGBIS). Ramos-Horta irá substituir Joseph Mutaboba, de Ruanda, que finaliza sua missão no próximo dia 31 de janeiro de 2013.

ONU BRASIL :: Missão de paz da ONU encerra operações no Timor-Leste

2 de janeiro de 2013
A Missão Integrada das Nações Unidas no Timor-Leste (UNMIT) encerrou na última segunda-feira (31) suas operações no Timor-Leste, em linha com o término de seu mandato e em meio a progressos significativos no estabelecimento da paz e da segurança no país.

ONU BRASIL :: 126 países ratificaram Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência
18 de dezembro de 2012
Até o momento, 126 países ratificaram o documento e 155 são signatários. Em relação ao Protocolo Opcional, são 76 ratificações e 90 signatários.
– Link para o relatório da quinta sessão da Conferência dos Estados Partes da CRPD: http://www.un.org/disabilities/documents/COP/crpd_csp_2012_2.doc [em inglês]
– Mapa dos países que assinaram e ratificaram a CDPD: http://www.un.org/disabilities/documents/maps/enablemap.jpg [em inglês]

REVISTA EDUCAÇÃO :: Educação: 2012 foi bom, mas 2013 precisa ser melhor!
19 de dezembro de 2012
Blog – Daniel Cara. Revista Educação : Diante das inegáveis conquistas de 2012, 2013 deve ser o ano da construção de um projeto democrático e republicano de educação pública.

ESTADÃO :: Assembleia legislativa de SP aprova projeto de lei que prevê utilização livre de recursos educacionais
20 de dezembro de 2012
Com a aprovação da Assembléia Legislativa, materiais didáticos de escolas do Estado, por exemplo, devem ser colocados na internet

ÁFRICA 21 :: A nova oportunidade do português
20 de novembro de 2012
É falada por mais de duzentos milhões, é língua oficial em oito países, é a sexta do mundo com mais falantes, a primeira no hemisfério sul e a quarta mais usada na internet. Se Portugal foi há séculos atrás responsável pela sua expansão, hoje é o Brasil que mais contribui para a sua afirmação.

Agência Brasil :: Pesquisadores brasileiros terão casa de apoio em Moçambique

16 de dezembro de 2012

Para intensificar a cooperação entre Brasil e Moçambique, uma parceria vai permitir a criação, na província de Niassa, no Norte do país africano, da Casa do Pesquisador Brasileiro em Moçambique. A informação é do professor Rodrigo Medeiros, que coordena o curso de mestrado em práticas em desenvolvimento sustentável da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ).

Em Cabo Verde, colóquio aberto ao público discute cooperação sul-sul solidária em educação

Desde o começo desta semana, a Campanha Nacional pelo Direito à Educação do Brasil está reunida com países africanos de língua portuguesa, em oficina na cidade de Praia (Cabo Verde), para discutir ações de incidência política para a educação.

Como encerramento, acontece na próxima sexta-feira (2/11), o Colóquio “Educação e Cooperação Sul-Sul – Solidariedade e Participação Social em Rede”, em Assomada, no município de Santa Catarina, na Ilha de Santiago. O evento é aberto ao público e será realizado das 9h às 13h30 no auditório da Escola Técnica de Assomada.

O objetivo é discutir os desafios para o desenvolvimento de programas de cooperação sul-sul solidários na área de educação. A atividade é uma promoção conjunta da Unilab (Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira), da Ação Educativa (ONG que atua em São Paulo, Brasil) e da Campanha Brasileira. Serão apresentadas iniciativas de cooperação da Unilab, do Projeto Direito à Educação da ActionAid e o Programa de Cooperação Sul-Sul da Campanha Brasileira.

Veja a cobertura da imprensa caboverdiana:

RTC: Redes lusófonas preparam em Cabo Verde acções de política educativa

A Semana: Redes de educação Lusófonas discutem acções de incidência política

Sobre o Programa – O PCSS-Lusófonos (Programa de Cooperação Sul-Sul com Países Lusófonos) é uma iniciativa da Campanha Nacional pelo Direito à Educação (Brasil) em parceria com a OSF (Open SocietyFoundations), com objetivo de fortalecer a atuação da sociedade civil dos países lusófonos na incidência política em defesa do direito à educação. Participam do PCCS-Lusófonos representações de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique e São Tomé e Príncipe.

Informações à imprensa

No Brasil – Campanha Nacional pelo Direito à Educação do Brasil
Jéssica Moreira – assessoria de imprensa
Telefone/fax: +5511 3159-1243
Telemóvil: +5511 8793-7711
E-mail: jessica@campanhaeducacao.org.br

Em Cabo Verde – Rede Educação para Todos Cabo Verde
Abraão Borges – coordenador da Rede EPT Cabo Verde
Tel.: 238 2619668/ 238 9923380 / 238 5949687
Fonte: Campanha Nacional pelo Direito à Educação

Mídia de Cabo Verde realiza cobertura da oficina realizada pela Campanha em conjunto com países lusófonos

Na reportagem, o coordenador geral da Campanha Nacional pelo Direito à Educação do Brasil, Daniel Cara, fala da importância da interlocução entre os dois países.
Veja o vídeo na íntegra clicando aqui.

Redes de educação Lusófonas discutem acções de incidência política

Cabo Verde acolhe na segunda-feira, 29, uma oficina para discutir acções de incidência política nos Países de Língua Portuguesa, organizado pela Campanha Nacional pelo Direito à Educação do Brasil. A oficina integra o programa de Cooperação Sul-Sul (PCSS-Lusófonos), parceria entre a Campanha Brasileira e a Open Society Foundations (OSF).

Redes de educação Lusófonas discutem acções de incidência política

Nesta oficina vai-se debater como a sociedade civil organizada dos países lusófonos pode contribuir com a expansão e a melhoria da educação básica, por meio de acções de incidência política a serem desenvolvidas em 2013. Em todos os países participantes, o Programa Educação para Todos (EPT ou EFA, em inglês) termina em 2015 sem ter alcançado as metas para educação estabelecidas no ano 2000, em Dakar.

Durante quatro dias, de 29 de Outubro a 01 de Novembro, serão destacados planos de acções a serem desenvolvidos pelas redes Educação para Todos de Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, São Tomé e Príncipe e também do Brasil, pela Campanha Brasileira. Além disso, a oficina apresentará iniciativas bem-sucedidas de incidência política de outros países, servindo de inspiração aos participantes.

Na sexta-feira, 2, acontece na Assomada o colóquio “Educação e Cooperação Sul-Sul Solidariedade e Participação Social em Rede”. O evento é aberto ao público e será realizado no auditório da Escola Técnica de Assomada. Os participantes vão discutir os desafios para o desenvolvimento ddo PCSS solidários na área de educação. A atividade é uma promoção conjunta da Unilab (Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira), da Acção Educativa (ONG que actua em São Paulo, Brasil) e da Campanha Brasileira.

Integram a delegação brasileira do programa de Cooperação Sul-Sul Daniel Cara e Mila Dezan, respectivamente, coordenador geral e assessora de projectos da Campanha Nacional pelo Direito à Educação; Amélia Bampi (Fundação Abrinq-SavetheChildren) e Salomão Ximenes (Acção Educativa), dirigentes da Campanha. A coordenadora de programas da OSF, TrinePetersen, também acompanhará as actividades.

O Programa de Cooperação Sul-Sul com Países Lusófonos, refira-se, é uma iniciativa da Campanha Nacional pelo Direito à Educação do Brasil, em parceria com a OSF, que visa fortalecer a actuação da sociedade civil dos países lusófonos na incidência política em defesa do direito à educação. Participam do PCCS-Lusófonos representações de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique e São Tomé e Príncipe.

Réplica da Campanha Nacional pelo Direito à Educação no véiculo “A Semana”, de Cabo Verde.

http://asemana.sapo.cv/spip.php?article81448&ak=1

Redes de educação se reúnem em Cabo Verde para discutir incidência política

A Campanha Nacional pelo Direito à Educação do Brasil inicia na próxima segunda-feira (29/10), na cidade de Praia, em Cabo Verde, atividade para discutir e preparar ações de incidência pelo direito à educação em países africanos de língua portuguesa.

A oficina integra o Programa de Cooperação Sul-Sul com Países Lusófonos (PCSS-Lusófonos), parceria entre a Campanha Brasileira e a OSF (Open Society Foundations). Em 2011, o Programa realizou diversas ações em conjunto com os países lusófonos africanos, entre elas uma rodada de visitas a Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique e São Tomé e Príncipe.

Oficina

A oficina tem como objetivo debater como a sociedade civil organizada dos países lusófonos pode contribuir com a expansão e a melhoria da educação básica, por meio de ações de incidência política a serem desenvolvidas em 2013. Em todos os países participantes, o Programa Educação para Todos (EPT ou EFA, em inglês) se encerrará em 2015 sem ter alcançado as metas para educação estabelecidas no ano 2000, em Dakar.

De segunda-feira (29/10) a quinta-feira (1/11), serão destacados planos de ações a serem desenvolvidos pelas redes EPT de Moçambique, Guiné-Bissau, Brasil, São Tomé e Príncipe, Cabo Verde e Angola. Além disso, a oficina apresentará iniciativas bem-sucedidas de incidência política de outros países, servindo de inspiração aos participantes.

A atividade acontecerá no hotel Oasis Atlântico Praiamar, tendo a Rede EPT de Cabo Verde como anfitriã. (Veja a programação completa clicando aqui).

Evento aberto ao público

Na sexta-feira (2/11), acontece o Colóquio “Educação e Cooperação Sul-Sul – Solidariedade e Participação Social em Rede”, em Assomada, no município de Santa Catarina, na Ilha de Santiago. O evento é aberto ao público e será realizado das 9h às 13h30 no auditório da Escola Técnica de Assomada.O objetivo é discutir os desafios para o desenvolvimento de programas de cooperação sul-sul solidários na área de educação. A atividade é uma promoção conjunta da Unilab (Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira), da Ação Educativa (ONG que atua em São Paulo, Brasil) e da Campanha Brasileira.

Delegação brasileira – Integram a delegação brasileira do PCSS: Daniel Cara e Mila Dezan, respectivamente, coordenador geral e assessora de projetos da Campanha Nacional pelo Direito à Educação; Amélia Bampi (Fundação Abrinq-SavetheChildren) e Salomão Ximenes (Ação Educativa), dirigentes da Campanha. A coordenadora de programas da OSF, TrinePetersen, também acompanhará as atividades.

Sobre o Programa – O PCSS-Lusófonos (Programa de Cooperação Sul-Sul com Países Lusófonos) é uma iniciativa da Campanha Nacional pelo Direito à Educação (Brasil) em parceria com a OSF (Open SocietyFoundations), com objetivo de fortalecer a atuação da sociedade civil dos países lusófonos na incidência política em defesa do direito à educação. Participam do PCCS-Lusófonos representações de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique e São Tomé e Príncipe.

Informações à imprensa

No Brasil – Campanha Nacional pelo Direito à Educação do Brasil
Jéssica Moreira – assessoria de imprensa
Telefone/fax: +5511 3159-1243
Telemóvil: +5511 8793-7711
E-mail: jessica@campanhaeducacao.org.br

Em Cabo Verde – Rede Educação para Todos Cabo Verde
Abraão Borges – coordenador da Rede EPT Cabo Verde
Tel.: 238 2619668/ 238 9923380 / 238 5949687
Fonte: Campanha Nacional pelo Direito à Educação

Campanha promove painel sobre cooperação lusófona em educação em fórum na África

Começa nesta terça-feira 22/5 e vai até quinta-feira 24/5, na Cidade do Cabo, África do Sul, o OpenForum 2012, com o tema “Dinheiro, poder e sexo: o paradoxo do crescimento desigual”. Organizado pelas quatro fundações da Open Society na África, o evento reúne ativistas, acadêmicos, artistas, empresários e políticos para formar um olhar crítico sobre os fatores que impulsionam mudanças no continente africano e na forma como eles influenciam a democracia, o desenvolvimento humano, os direitos e as agendas de governança na próxima década. Em particular, o OpenForum  discutirá o papel do Brasil, da China e da Índia como os motores do crescimento econômico no continente e também como atores cada vez mais importantes nos assuntos políticos e sociais dos países africanos.

Na quarta-feira 23/2, a Campanha Nacional pelo Direito à Educação (Brasil) promove um painel sobre cooperação entre Brasil e África para o desenvolvimento educacional, apresentando o caso do PCSS (Programa de Cooperação Sul-Sul) entre Países Lusófonos, desenvolvido pela Campanha em parceria com o Programa de Educação da OSF (Open Society Foundations). O painel vai discutir como a privatização e a financeirização do setor da educação, fenômenos em curso em todo o mundo, podem alcançar ou já estão afetando o bloco de países de língua portuguesa, especialmente na África. Também serão debatidos os limites e desafios da incidência da sociedade civil no desenvolvimento educacional dos países de língua Portuguesa e sua organização como um bloco no contexto global.

Participam da mesa como expositores o secretário executivo da Rede de Educação Para Todos de Guiné-Bissau, Vençã Mendes, o presidente da Rede Angolana de Educação para Todos, Vitor Barbosa, a pró-reitora de ensino de graduação da Unilab (Universidade de Integração Internacional de Lusofonia Afro-Brasileira), Jacqueline Freire, a dirigente da Campanha Nacional pelo Direito à Educação (Brasil), Cleuza Repulho, e Iracema Nascimento, coordenadora executiva da Campanha. Veja a programação do painel.

Logo após o OpenForum, a Campanha coordenará uma reunião do Programa na Cidade do Cabo, na sexta e no sábado, dias 25 e 26/5. Participam da reunião dois representantes das redes pelo direito à educação de cada um dos seis países envolvidos no Programa: Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique e São Tomé e Príncipe. Veja a lista de participantes e a programação da reunião.

Sobre o Programa – O PCSS-Lusófonos (Programa de Cooperação Sul-Sul com Países Lusófonos) é uma iniciativa da Campanha Nacional pelo Direito à Educação (Brasil) em parceria com a OSF (Open Society Foundations), com objetivo de fortalecer a atuação da sociedade civil dos países lusófonos na incidência política em defesa do direito à educação. Participam do PCCS-Lusófonos representações de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique e São Tomé e Príncipe.

Atendimento à Imprensa

No Brasil – Campanha Nacional pelo Direito à Educação

Jéssica Moreira – Comunicação

Telefone/fax: +5511 3159-1243

Telemóvil: +5511 8793-7711

E-mail: jessica@campanhaeducacao.org.br

Veja a programação da 2ª reunião Presencial do PCSS Lusófonos, na Cidade do Cabo

Programa de Cooperação Sul-Sul com Países Lusófonos

2ª Reunião Presencial, Cidade do Cabo, 25 e 26 de maio de 2012

Programação

 

Sexta-feira 25/5, das 9 às 18h

 

Manhã

  1. Apresentação dos presentes, 9h-9h30

 

  1. Retomada sobre o PCSS: o que foi feito até agora, 9h30-10h30

 

  1. Intervalo: 10h30-11h

 

  1. Avaliação coletiva da primeira fase do PCSS, 11h-13h
  • Pontos iniciais de avaliação, segundo Campanha Brasileira e OSF
  • Perguntas para os participantes dos países: estão de acordo com os pontos apresentados? O que mais acrescentariam? A participação no Programa apresenta alguma mudança na forma de conduzir a rede, seja do ponto de vista administrativo ou do ponto de vista político? Houve ampliação do leque de relações da rede?  A rede atraiu novos atores? A rede se tornou mais conhecida em seu país? Que dificuldades ou desafios o programa traz para a rede?
  1. Almoço: 13h-14h

 

Tarde

 

  1. Impressões e aprendizagens do OpenForum, 14h-15h30

Momento de cada participante compartilhar com os colegas as impressões dos debates/atividades que cada um acompanhou no OpenForum, com o objetivo de nos ajudar a pensar o futuro do PCSS.

 

Algumas perguntas: as análises do contexto africano apresentadas no OpenForum se aplicam à realidade de cada país? Que experiências apresentadas no OpenForum poderiam inspirar ações das redes em cada país e do PCSS como um todo?

 

  1. Visão compartilhada sobre o futuro do PCSS, 15h30-17h30

Pontos iniciais sobre o futuro do PCSS, segundo Campanha Brasileira e OSF, a serem discutidos coletivamente: os desafios do contexto internacional, os limites e possibilidades de um bloco lusófono de incidência internacional no campo da educação, etc.

 

  1. Intervalo: 17h-17h15

 

  1. Apresentação da Unilab, 17h15-18h

Possibilidades de parcerias entre Unilab e o PCSS e entre Unilab e as redes dos países. Isso também ajudará a pensar no futuro e próximos passos do Programa.

  1. Encerramento, 18h
  2. Jantar de confraternização, 19h30

 

 

Sábado 26/5, das 9h às 13h

 

  1. Próximas atividades do PCSS, 9h-10h30

a)      Seminário sobre Cooperação Lusófona na África, com destaque para educação (São Paulo);

b)      Oficina de Planos Locais do PCSS (São Paulo).

Apresentar o que Campanha Brasileira e OSF pensaram para essas próximas atividades, discutir com os participantes, pensar em critérios de participação e estabelecer cronograma básico inicial.

 

  1. Nova fase do PCSS, 10h30-12h30

A ideia é a partir dos diálogos do dia anterior e a das expectativas quanto às atividades do item 12, fazer alguns apontamentos para o próximo projeto do Programa, que será elaborado pela Campanha Brasileira em parceria com OSF para captação de recursos e busca de novos parceiros.

 

  1. Avaliação das atividades na Cidade do Cabo, 12h30-13h
  • Programação do OpenForum
  • Painel do PCSS no OpenForum
  • Reunião do PCSS

 

A organização preparatória foi satisfatória? O que poderia ter sido melhor?

A realização de cada uma das três atividades acima atendeu as expectativas de cada participante? O que poderia ter sido melhor?

 

  1. Encerramento, despedida e almoço, 13h

 

Veja a programação da Campanha Brasileira pelo Direito à Educação no Painel do OpenFórum 2012

Painel do Programa de Cooperação Sul-Sul entre Países Lusófonos

OpenForum 2012, Cidade do Cabo, África do Sul

Cooperação entre Brasil e África para o desenvolvimento educacional: o caso do Programa de Cooperação Sul-Sul para o Direito à Educação


23 de maio (quarta-feira), 16h30

Os panelistas irão discutir o potencial estratégico de um bloco lusófono progressista na política de educação para a mudança social, partindo das experiências dos seis países que participam do Programa de Cooperação Sul-Sul entre Países Lusófonos, desenvolvido pela Campanha Nacional pelo Direito à Educação (Brasil) em parceria com o Programa de Educação da Open Society Foundations. O programa reúne redes da sociedade civil que defendem os direitos educacionais em Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique e São Tomé e Príncipe.

Os palestrantes vão discutir como a privatização e a financeirização do setor da educação, fenômenos em curso em todo o mundo, podem alcançar ou já estão afetando o bloco de países de língua portuguesa, especialmente na África.

Eles também vão discutir a importância, os limites e desafios da incidência política da sociedade civil no desenvolvimento educacional de países de língua portuguesa e sua organização como um bloco no contexto global.

Expositores
Cleuza Repulho, Secretária Municipal de Educação de São Bernardo do Campo (São Paulo, Brasil), presidente da Undime (União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação), integrante do comitê diretivo da Campanha Nacdional pelo Direito à Educação. Graduada em pedagogia e mestre da educação, foi professora universitária e consultora da Unesco no Brasil.

Vitor Barbosa, Presidente da Associação Angolana para Educação de Adultos e da Rede Angolana de Educação para Todos, Concluiu o curso de professor de posto escolar em 1969, depois fez o curso de professor primário e formação superior em psicologia no ISCED de Luanda. Desempenhou várias funções no Ministério de Educação, tendo sido coordenador adjunto da Comissão Instaladora da Inspeção Escolar Nacional.

Vença Mendes, Secretário Executivo da RECEPT-GB (Rede de Educação Para Todos, Guiné-Bissau)

Jacqueline Freire, Pró-Reitora de Ensino de Graduação da Unilab (Universidade de Integração Internacional de Lusofonia Afro-Brasileira). Coordenadora da Rede ECOSS (Centro de Referência de Jovens e Adultos e Cooperação Sul-Sul), envolvendo vários países de língua portuguesa.

Iracema Nascimento (mediadora), Coordenadora Executiva da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, membro do Conselho Deliberativo da Aliança pela Infância (Brasil). Graduada em jornalismo e mestre da comunicação social, foi presidente da Associação Brasileira de Vídeo Popular.

Campanha promove painel sobre cooperação lusófona em educação em fórum na África

Começa nesta terça-feira 22/5 e vai até quinta-feira 24/5, na Cidade do Cabo, África do Sul, o OpenForum 2012, com o tema “Dinheiro, poder e sexo: o paradoxo do crescimento desigual”. Organizado pelas quatro fundações da Open Society na África, o evento reúne ativistas, acadêmicos, artistas, empresários e políticos para formar um olhar crítico sobre os fatores que impulsionam mudanças no continente africano e na forma como eles influenciam a democracia, o desenvolvimento humano, os direitos e as agendas de governança na próxima década. Em particular, o OpenForum  discutirá o papel do Brasil, da China e da Índia como os motores do crescimento econômico no continente e também como atores cada vez mais importantes nos assuntos políticos e sociais dos países africanos.

Na quarta-feira 23/2, a Campanha Nacional pelo Direito à Educação (Brasil) promove um painel sobre cooperação entre Brasil e África para o desenvolvimento educacional, apresentando o caso do PCSS (Programa de Cooperação Sul-Sul) entre Países Lusófonos, desenvolvido pela Campanha em parceria com o Programa de Educação da OSF (Open Society Foundations). O painel vai discutir como a privatização e a financeirização do setor da educação, fenômenos em curso em todo o mundo, podem alcançar ou já estão afetando o bloco de países de língua portuguesa, especialmente na África. Também serão debatidos os limites e desafios da incidência da sociedade civil no desenvolvimento educacional dos países de língua Portuguesa e sua organização como um bloco no contexto global.

Participam da mesa como expositores o secretário executivo da Rede de Educação Para Todos de Guiné-Bissau, Vençã Mendes, o presidente da Rede Angolana de Educação para Todos, Vitor Barbosa, a pró-reitora de ensino de graduação da Unilab (Universidade de Integração Internacional de Lusofonia Afro-Brasileira), Jacqueline Freire, a dirigente da Campanha Nacional pelo Direito à Educação (Brasil), Cleuza Repulho, e Iracema Nascimento, coordenadora executiva da Campanha. Veja a programação do painel.

Logo após o OpenForum, a Campanha coordenará uma reunião do Programa na Cidade do Cabo, na sexta e no sábado, dias 25 e 26/5. Participam da reunião dois representantes das redes pelo direito à educação de cada um dos seis países envolvidos no Programa: Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique e São Tomé e Príncipe. Veja a lista de participantes e a programação da reunião.

Sobre o Programa – O PCSS-Lusófonos (Programa de Cooperação Sul-Sul com Países Lusófonos) é uma iniciativa da Campanha Nacional pelo Direito à Educação (Brasil) em parceria com a OSF (Open Society Foundations), com objetivo de fortalecer a atuação da sociedade civil dos países lusófonos na incidência política em defesa do direito à educação. Participam do PCCS-Lusófonos representações de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique e São Tomé e Príncipe. 

Atendimento à Imprensa

No Brasil – Campanha Nacional pelo Direito à Educação

Jéssica Moreira – Comunicação

Telefone/fax: +5511 3159-1243

Telemóvil: +5511 8793-7711

E-mail: jessica@campanhaeducacao.org.br