REDES LUSÓFONAS

Redes ou Coalizões da sociedade civil são articulações que agregam diferentes tipos de atores, grupos com interesses distintos e orientações políticas diferentes, mas que se unem com o objetivo de influenciar agendas e processos decisórios dos organismos governamentais em relação a um problema específico, comum a todos eles. No caso dos países em foco neste projeto, esse tipo de coalizão surgiu, sobretudo, no contexto do programa Educação Para Todos (EPT), advindo da Conferência Mundial de Educação realizada em Jomtien/Tailândia em 1990, com o objetivo de garantir educação básica para todas as crianças e reduzir o analfabetismo entre adultos até o final da década. Em 2000, a Conferência que aconteceu em Dakar/Senegal reafirmou o compromisso de Educação Para Todos, e introduziu nas discussões o conceito de qualidade da educação.

Quando o prazo para o cumprimento das metas inicialmente estabelecido em Jomtien estava próximo de se expirar, em 1999, grupos da sociedade civil de muitos países passaram a se reunir para discutir os relatórios que seus governos viriam a apresentar na Conferência de Dakar e pautar ações que garantissem o direito à educação pública, gratuita e de qualidade para todos os seus cidadãos. No caso de cada um dos cinco países participantes do PCSS-Lusófonos, entretanto, o contexto era bastante específico, e em muitos deles as redes EPT vieram a surgir somente quase dez anos mais tarde.

A coalizão EPT mais antiga entre o grupo africano lusófono é o Mept (Movimento de Educação para Todos – Moçambique), que assim como a Campanha Nacional pelo Direito à Educação, desde 1999 desenvolve ações na área e participou ativamente da criação da Campanha Global pela Educação (CGE) e, posteriormente, da Campanha da Rede Africana de Educação para Todos (ANCEFA). Por outro lado, em São Tomé e Príncipe, a rede EPT foi formalmente constituída em 2011.

As informações e dados apresentados no perfil dos países foram fornecidas pelos representantes das Redes de Educação dos países participantes do PCSS-Lusófonos.

 

%d blogueiros gostam disto: